O melhor entendimento da audição e da perda auditiva começa com a compreensão de como escutamos.

O ouvido tem um papel importante na comunicação e no equilíbrio do corpo e constitui-se basicamente de três partes principais:

Ouvido externo

Inclui a parte externa do ouvido, a orelha, que recolhe e conduz as ondas sonoras pelo canal do ouvido externo até o tímpano, que então vibra.

Ouvido médio

Contém o tímpano e três ossículos que transmitem vibrações do tímpano para o ouvido interno.

Ouvido interno

Contém a cóclea repleta de líquido que converte as vibrações do ouvido médio em impulsos nervosos. Estes são transmitidos ao cérebro pelo nervo auditivo.

Causas da perda auditiva

  • -Traumas mecânicos (acidentes de trânsito, perfuração por objetos introduzidos no ouvido, etc);
  • -Exposição a barulho excessivo;
  • -Ingestão de drogas ototóxicas;
  • -Doenças congênitas, hereditárias (otosclerose) ou adquiridas (sequelas de otites, meningites, caxumba, diabetes, etc.);

OBS: Na maioria dos casos a perda auditiva é gradual e indolor; muitas vezes desenvolvendo-se tão lentamente que quase não se nota.

Sintomas da perda auditiva

Alguns sintomas de perda auditiva incluem:

  • -Dificuldade para escutar em reuniões públicas, salas de concertos, teatros, local de trabalho, onde as fontes sonoras estão longe do ponto de escuta;
  • -Dificuldade para escutar a televisão e/ou telefone;
  • -Dificuldade para entender a conversação em um grupo de pessoas.

Os indivíduos afetados por uma perda auditiva frequentemente desenvolvem formas para tentar ouvir melhor em situações difíceis, essas formas incluem:

  • -Pedir aos outros que repitam as falas;
  • -Virar a cabeça de lado direcionando-a para os sons ou para quem está falando;
  • -Elevar o volume da TV, rádio ou equipamento de som;
  • -Evitar reuniões sociais;
  • -Fingir entender a mensagem recebida.

Diagnóstico de Perda Auditiva

Se há suspeita de perda auditiva, deve-se fazer uma consulta com otorrinolaringologista. Este solicitará alguns exames (audiometria, impedanciometria, emissões otoacústica, BERA, processamento auditivo central).

A audiometria consiste basicamente em responder e reconhecer algumas palavras comuns em diferentes níveis de volume e identificar sons diferentes. Sua capacidade para escutar diferentes tons ou frequências produz uma curva auditiva única que é registrada em um audiograma.

O profissional utiliza esse audiograma para determinar o tipo e grau da perda auditiva.

Ouvido

Tratamento para a Perda Auditiva

O tratamento será instituído de acordo com o tipo e grau da deficiência auditiva diagnosticada:

Deficiência auditiva condutiva

Geralmente cirúrgico:

  • -Timpanoplastia com ou sem reconstrução da cadeia ossicular;
  • -Estapedotomia;
  • -Implante de tubo de ventilação, etc.

Deficiência auditiva neuro-sensorial

Tipos de perda auditiva

DEFICIÊNCIA AUDITIVA CONDUTIVA

Qualquer interferência na transmissão do som desde o conduto auditivo externo até a orelha média.

DEFICIÊNCIA AUDITIVA SENSÓRIO-NEURAL

Ocorre quando há uma impossibilidade de recepção do som por lesão das células ciliadas do ouvido interno ou do nervo auditivo.

DEFICIÊNCIA AUDITIVA MISTA

Ocorre quando há uma alteração na condução do som pelo ouvido médio, associada à lesão do ouvido interno ou do nervo auditivo.

DEFICIÊNCIA AUDITIVA CENTRAL, DISFUNÇÃO AUDITIVA CENTRAL OU SURDEZ CENTRAL

Manifesta-se por diferentes graus de dificuldade na compreensão das informações sonoras. Decorre de alterações nos mecanismos de processamento da informação sonora no tronco cerebral (Sistema Nervoso Central).

As crianças merecem uma atenção especial!

É muito importante observar se a criança reage a sons, responde quando é chamada, fala muito alto, aumenta muito o som da televisão, tem dificuldade de aprendizado e demonstra falta de atenção.
Estes sintomas muitas vezes estão relacionados com problemas auditivos.
Ao perceber um ou mais destes sintomas procure imediatamente um otorrinolaringologista.
Atualmente, existem sofisticados exames para detecção precoce da perda auditiva, que podem ser feitos na própria maternidade.